Logo Pró-Saber SP

Da paixão pela leitura às perguntas que conduzem as escolhas de livros.

Partindo da curiosidade de uma colega, me conectei com minha jornada dentro do Pró e como dirijo minha atuação como mediador de leitura e brincadeira.
Guilherme Mendes, atuando como mediador de leitura para um grupo grande de pessoas

Meu nome é Guilherme, sou ex-aluno do “Pró Jovens” e atualmente atuo como mediador de leitura e brincadeiras na Biblioteca do Pró. Escrevo este texto porque recentemente compartilhei com a Gabriela, da comunicação, os critérios que me guiam na escolha de livros para a mediação de leitura. Sua curiosidade e incentivo me levaram a refletir sobre minha jornada e como cheguei à criação da “Tabela de Critérios”.

Desde o início, sempre tive um amor pela literatura que superava meu entusiasmo por brincadeiras. A leitura sempre me proporcionou uma experiência mais rica. Isso não significa que eu não gostasse de brincar, pelo contrário, adorava. No entanto, era na leitura que meu espírito se imergia completamente, explorando os mundos que os livros ofereciam.

A oportunidade de ler histórias para crianças e discuti-las, compartilhando conhecimento e aprendendo juntos, sempre me encantou. Essa paixão aumentou ainda mais quando percebi que não tive essa experiência quando criança, afinal, foi no Pró, na juventude, que tive contato com a literatura.

Com o tempo, no Pró, tornei-me um mediador de leitura, buscando sempre entender como tornar a experiência de leitura mais significativa para as crianças. Aprender como fazer isso levou tempo, principalmente durante as formações que frequentei. Eu não compreendia tudo de imediato, mas anotar minhas reflexões e dúvidas em cadernos tornou-se fundamental. Essas anotações, ajudaram a esclarecer muitos aspectos da mediação de leitura.

No entanto, uma questão persistente era como escolher os livros apropriados. Não se tratava apenas de ler um livro por lê-lo, como muitas vezes nos ensinam. Era preciso considerar os critérios que o livro atendia e como ele afetaria as crianças. Qual seria o propósito da leitura? Perguntas como “O que o livro oferece? (humor, riqueza cultural, representatividade…)” e “Que impacto o livro terá nas crianças? (risos, lembranças, enriquecimento de vocabulário…)” pairavam em minha mente.

A resposta para essa questão não veio de imediato, mas após meses de reflexão profunda e análise minuciosa. A ideia que finalmente unificou todos esses elementos foi a criação de uma “Tabela de Critérios”. Essa tabela permitia a análise sistemática de se um livro atendia a critérios específicos (marcando sim ou não). Além disso, a tabela ajudava a filtrar as opções de leitura e fornecia respostas às perguntas que antes eram difíceis de responder.

A “Tabela de Critérios” tornou-se uma ferramenta essencial para que eu possa aprimorar a mediação de leitura, garantindo que cada escolha de livro fosse cuidadosamente considerada e que as crianças tivessem uma experiência de leitura enriquecedora. Foi um processo longo e desafiador, mas valeu a pena para que eu possa oferecer o melhor às crianças, que merecem mais do que apenas ler por ler.

Em breve, em um próximo texto, pretendo compartilhar detalhes mais profundos sobre a “Tabela de Critérios”, incluindo exemplos e exemplificações concretas de como ela tem influenciado minhas escolhas de leitura e a experiência das crianças na Biblioteca do Pró-Saber SP. Espero que esse próximo capítulo possa contribuir ainda mais para aprimorar a mediação de leitura e brincadeiras, proporcionando às crianças um acesso enriquecedor ao mundo dos livros.

Fiquem atentos para mais novidades em breve!

Veja também

Foto de crianças e voluntários (adultos) na praia, com o texto "Notícias"