Logo Pró-Saber SP

Afinal, o que é ser inteligente?

Precisamos apresentar aos jovens as inteligências múltiplas e ampliar a percepção de suas habilidades dentro de um conceito tão amplo.
Máscara - Posts do Blog 2024

No Pró Jovens, o módulo 1 foca na formação humana e protagonismo juvenil. Uma das aulas do programa é Mundo do Trabalho, na qual [descrição da aula].

Fizemos uma atividade a partir do Circuito de Inteligências Múltiplas, baseado nos conceitos de Gardner. O objetivo era que os jovens refletissem e criassem repertório de forma prática em relação às suas habilidades, dificuldades e potencialidades.

Ao indagá-los sobre o que é ser inteligente, a resposta foi quase unânime: tirar notas boas na escola.

Após apresentar vários significados para a palavra, pude observar os alunos da manhã animados ao perceberam que eram inteligentes sim, pois tinham capacidade de entender conceitos, aprender e resolver problemas. Explicando cada uma das inteligências eles foram pontuando quais eles viam neles e em seus colegas. Foi explicado que todos possuem todas as inteligências, mas algumas eram mais desenvolvidas do que outras.

Eles descobriram que há várias formas de ser inteligente através das nossas 6 estações: 

  1. Inteligência Linguística com os jogos Batalhas de Letras (fala) e Scrabble Junior (escrita).
  2. Inteligência Lógico-Matemática com o Jogo Sudoku.
  3. Inteligência Viso-Espacial com jogos de quebra-cabeça
  4. Inteligência Cinestésica (voltada para o uso do corpo) com um desafio de atividades físicas direcionadas pelo professor Gabriel.
  5. Inteligência Musical: foram disponibilizados vários instrumentos musicais e o desafio deles era fazer música. Os mediadores do Módulo 3 ficaram supervisionando esta estação, inclusive auxiliando os jovens a nomear os instrumentos e mostrando como funcionavam.
  6. Inteligência Intrapessoal: fizemos um espaço de meditação na sala da coordenação e ao som de uma música ambiente relaxante os jovens foram desafiados a terem um momento para se conectarem com eles mesmos.

Finalizamos o circuito contemplando o restante das inteligências, com uma Roda de Conversa sobre o meio ambiente com a leitura do livro A Árvore Generosa, de Shel Silverstein, na Inteligência Naturalista e, para a Inteligência Existencial utilizamos um jogo de cartas de perguntas como “Qual é o sentido da Vida?”, “Para que serve a Arte?” dentre outras.

Os jovens se mostraram bastante empenhados nas atividades do circuito. Mesmo em atividades que eles sentiram mais dificuldade ou não conheciam, eles se desafiaram a experimentar.

Percebi que alguns tiveram um bloqueio inicial em relação ao jogo Sudoku por envolver números dizendo “não sou bom/boa em Matemática”. Ao esclarecer que é sobre raciocínio lógico, eles se abriram ao desafio e tentaram entender melhor o jogo.

Foi bom observar que os jovens se identificaram com inteligências diversas, principalmente as que não acreditavam possuir. Ao discutirmos a Inteligência Existencial, muitos gostaram de conversar sobre essas questões.

Aprendemos juntos que existem várias maneiras de explorar as inteligências, entendendo que algumas podem ser mais desafiadoras do que outras, mas não significa que não somos capazes.

Veja também

Capa em amarelo com foto de jovens participando do SLAM Pró Paraisópolis