Colaboração e formação: impulsos fundamentais para gerar mudanças de impacto

Marcia Bandeira, diretora de Operações do Pró-Saber SP, traz a visão da Teoria da Mudança e dos benefícios da colaboração para a comunidade
teoria da mudança ambikira cshg ong osc aprendizado

Recentemente, participamos de um encontro promovido pelo Instituto Ambikira, patrocinador do Pró-Saber SP, com a equipe da FGV EESP CLEAR e outras organizações também apoiadas pelo Ambikira. O objetivo foi ofertar às organizações um olhar sobre seus projetos através da Teoria da Mudança – uma ferramenta de planejamento, participação, gestão adaptativa e avaliação – e gerar uma reflexão sobre seus impactos na sociedade.

Durante o primeiro encontro presencial e apresentação dos conceitos que serão trabalhados, logo notei que o time do Pró se beneficiaria com mais integrantes. Isso provocaria que mundos diferentes trabalhassem juntos, cada um trazendo sua bagagem, que poderiam ser complementares.

Como gestora da Organização vejo pontos muito positivos nesse formato de trabalho proposto – colaborativo e assíncrono. Na correria do dia a dia e com a preocupação em equilibrar tantos pratinhos, às vezes, deixamos passar oportunidades ricas de encontro entre áreas dentro de uma única organização. Desde o primeiro convite, o Ambikira sugeriu que pessoas da área da Gestão fossem envolvidas, para que o engajamento e aplicação desse trabalho fosse garantido. 

Seguindo nesse caminho, convidei Bruno, coordenador de Comunicação e Angela, coordenadora de Projetos para compor nosso time. Juntos, acompanham a execução dos programas e projetos, cuidando para que estejam de acordo com o que foi desenhado e contam para o mundo o que fazemos, por meio de textos, vídeos e números que reforçam os resultados conquistados.

Conversei com o time e tivemos a certeza de que as coordenadoras da Área Pedagógica teriam que se juntar a nós. 

Com a presença dessa nova área no time, teríamos mais informações para discutir o desenho ideal e mais recursos para mergulharmos na discussão técnica da atuação do Programa para Jovens e sua extensão para as escolas de Paraisópolis (Pró Ler & Brincar nas Escolas).

Essa união das duas áreas garantirá que o trabalho de revisão da Teoria da Mudança e dos indicadores de monitoramento e avaliação faça sentido para toda a organização. Acredito que mudanças que são pensadas, discutidas e implementadas com a participação de quem realiza o trabalho na ponta têm enorme chance de serem bem sucedidas.

Hoje tenho certeza que isso trará benefícios de padronização e melhora na qualidade dos dados, além de fortalecer o sentimento de pertencimento de cada colaborador.

Me arrisco a dizer que essa experiência de compartilhamento de conhecimento e vivências nos ajudará a atingir melhores resultados para o Instituto e, consequentemente, para a Comunidade.


Pelas próximas semanas estarei por aqui trazendo mais novidades e os resultados desse processo rico para todos nós. Você pode acompanhar nossas notícias no Instagram e no LinkedIn.

Veja também

Foto de uma criança com folha de papel em frente ao corpo com escritos