O cafezinho de 1 milhão de reais

Como um simples cafezinho pode fazer a diferença para você e uma OSC.
Nota Fiscal Paulista Captação OSC

Você já se imaginou começando o dia sem uma xícara de café? E se essa xícara de café, além de dar aquela despertada, também te desse um prêmio de R$ 1.000.000,00? Isso mesmo, um milhão de reais.

Parece surreal, não é? Mas e se eu te contar que é possível?

Antes de começarmos, deixa eu me apresentar: sou o Bruno e atualmente coordeno a comunicação no Pró-Saber São Paulo. Pode parecer desnecessária essa apresentação, mas é importante você saber quem escreve esse texto, porque além de te contar mais sobre o cafézinho milionário, vou compartilhar uma das maiores dificuldades do nosso trabalho.

Para evitar sonegação fiscal, a maioria dos Estados brasileiros, através das suas Secretarias da Fazenda, desenvolvem projetos para incentivar a “cidadania fiscal” dos consumidores, ou seja, recomendando que eles exijam a nota fiscal no ato da compra.

Aqui em São Paulo, por exemplo, onde estamos situados, existe a Nota Fiscal Paulista, que foi atualizada em 2017, com esse intuito de movimentar ainda mais o comércio formal e aumentar o recolhimento dos impostos dentro do estado, ajudando assim a diminuir a sonegação dos tributos.

Uma das grandes atualizações foi passar a premiar 600 consumidores, mensalmente, com prêmios que somados chegam a R$ 5.700.000,00. Desses, temos um prêmio de R$ 1.000.000,00 e dois de R$ 500.000,00.

Nada mal, se você pensar que pode ganhar uma bolada dessa com um cafezinho, não?

E se eu contar que além de concorrer, você pode fazer uma organização, como o Pró, ganhar também?

Sim, aqui em São Paulo, as OSCs (popularmente conhecidas como ONGs) também concorrem a prêmios (são 55 no total, totalizando R$ 1.000.000,00 distribuídos). 

E é aí que começam as dificuldades do nosso trabalho. 

Primeiro, é preciso divulgar que se você quiser indicar o Pró para receber a sua doação, via Nota Fiscal Paulista (NFP), você precisa baixar o aplicativo oficial da Nota Fiscal Paulista, indicar o Pró-Saber SP como entidade beneficiada. – até aqui, está “fácil”, não? – Então, se você fizer todo esse processo, a organização escolhida só vai começar a receber as suas doações caso você já tenha feito o primeiro resgate dos valores alguma vez desde que se tornou usuário do aplicativo. 

Complicado? Muito ou demais?  

Para se ter uma ideia, hoje, quase 30% dos doadores do Pró, nunca efetuaram o primeiro resgate e por isso encontram-se “restritos” no sistema da Secretaria da Fazenda.

Segundo, tem uma outra coisa que atrapalha bastante: a desinformação. Algumas pessoas comentam que não se cadastram na NFP por medo de ter a Secretaria da Fazenda de olho em tudo que compra. Como se ela fosse um fiscal do cafezinho alheio.

A verdade é que o sistema é do bem –  ele ajuda a destinar recursos para organizações que estão fazendo trabalhos incríveis, mas precisam de ajuda na divulgação, pois muitos nem sabem que podem ajudar financeiramente as ongs sem tirar a mão do bolso.

E aí, você que chegou até aqui, alguma ideia?

Se sim, vamos conversar? O cafezinho é por minha conta.

Veja também

Diversidade no mercado de trabalho atualmente e perspectivas