Música para conhecer e ganhar o mundo: a história do Paulo

  • 1
  • 15 de September de 2017

“Eu vou contar essa história ela é pura e real
E até hoje no mundo não existiu outra igual”

O menino da tábua, Pardinho e Pardal

Essa é uma história que vem de outras gerações.

Paulo Gonçalves, o mais velho dos 3 filhos de dona Sandra, nasceu em Carapicuíba. O pequeno Paulo não sabia ainda o que queria ser quando crescer, mas já tinha um incentivo familiar: seu avô voava com a música, ele era o Pardal, da dupla Pardinho e Pardal, tradicional dupla de moda de viola da década de 70.

Na escola, Paulo estava sempre esteve entre os melhores alunos da sala. “Tenho até diploma de melhor aluno”, menciona com orgulho. “Ficava bem próximo dos professores e não desistia até aprender”.

Juntamente com a escola, Paulo também frequentava as aulas na OCA, um espaço repleto de cultura na Aldeia de Carapicuíba. Fez aulas de música, artes, dança. A professora Vera, hoje a sua parceira de trabalho, sempre dava a maior força. Por isso, aos 15 anos, foi incentivado a procurar pelo Conservatório Souza Lima, em São Paulo. Sua determinação o fez conquistar uma bolsa. Sem que ele planejasse muito, sua trajetória profissional estava sendo traçada.

Dizem que sorte é, na verdade, a junção da preparação com a oportunidade. E, nesse sentido, em um lance de sorte, foi convidado a tocar na França em uma turnê musical aos 17 anos. “No começo nem acreditei. Foi uma experiência fantástica”, relembra.

Após terminar o Ensino Médio, não sabia ao certo qual seria seu próximo passo. Fazer faculdade? Qual? Apesar do talento, ainda não sabia qual graduação seguir. Foi trabalhando e exercitando os seus dons e habilidades, até decidir-se por fazer um cursinho. Novamente, sua determinação o fez conseguir uma bolsa e fez dois anos do cursinho ofertado pelo departamento de Psicologia, na USP.

Agora a trajetória era clara: passou na graduação em Música. Novamente repetiu os feitos na escola, foi um dos melhores alunos da sala. E o primeiro da família a conquistar o diploma em um curso superior na área musical.

Dona Sandra, sua mãe, foi inspirada pelo filho e decidiu que iria voltar a estudar. Completou o curso de Pedagogia e hoje é professora.

Com um currículo extenso, hoje, Paulo é professor no Centro de Estudos Casa Redonda e na Oca, onde deu seus primeiros passos na música. Também é professor, desde 2010, no Pró-Saber SP. “O Pró-Saber SP foi o meu laboratório na área de Educação. Tudo o que eu aprendia na faculdade, eu ia aplicando no grupo de alunos, já que todos estavam iniciando a aprendizagem musical ali. Pude fazer experimentos, testar metodologias e aprender a ser professor”.

A música, para ele, é fundamental para que os alunos possam conhecer diferentes culturas e ampliarem a sua noção de mundo: “A maioria dos alunos no Pró-Saber SP tem raízes no Nordeste, mas muitos têm o primeiro contato com as músicas tradicionais aqui”.

Conhecer o mundo e conhecer-se: a música nos faz ter acesso à nossa própria história.

Leave a Reply

DOE AGORA

Se preferir, COLABORE através de DEPÓSITO na nossa CONTA CORRENTE

Razão Social: Instituto Pró Saber - Sp CNPJ: 27.320.967/0001-07
Agência: 9337
Conta Corrente: 11661-1