Monthly Archives: August 2017

A alegria em fazer novos amigos: a história da Bia

By | Sem categoria | No Comments

“Beatriz topa tudo, se este pudesse ser seu sobrenome, se encaixaria muito bem. Mesmo com vergonha, se apresentou diversas vezes na biblioteca, falou no Chá Literário e há pouco tempo fez uma peça, encenando um livro e fazendo todos rirem de alegria. E sempre quer mais. Empoderada, Bia é muito gente boa e pelo jeito vai querer sempre ajudar as pessoas da sua maneira.” Depoimento do estagiário Camilo, sobre a Bia.

A Beatriz tem 9 anos e está na 4ª série.

Ela frequenta o programa Pró Ler e Brincar à tarde e conta que adora vir para encontrar os amigos.

“Antigamente, depois da escola, eu ficava em casa brincando com a minha melhor amiga, mas ela se mudou”.

Ficou sabendo que no Pró-Saber SP tinha uma biblioteca muito legal e pediu para mãe matriculá-la no programa.

As suas brincadeiras preferidas são casinha, esconde-esconde e jogos na quadra. Também gosta de levar os livros para casa, para ler para o priminho de 6 anos.

Ela contou que o dia mais feliz aqui foi quando conheceu a sua primeira amiga, a Jaqueline, “Nós brincamos muito esse dia!”.

Quando perguntamos sobre o que ela gostaria que o Pró Ler e Brincar tivesse, ela respondeu “Queria que tivesse mais crianças!”.

De Pernambuco para o mundo: a história do Gabriel

By | Notícias, Sem categoria | No Comments

Hoje o Sexta de Histórias irá contar um pouco da história do Gabriel, 18 anos.

O Gabriel frequenta o Pró-Saber SP desde 2010. E esse ano recebeu uma grande notícia: conseguiu uma bolsa para estudar inglês na Austrália!

Sua história começa lá no interior de Pernambuco. Gabriel nasceu em Olinda. Quando pequeno, era um pouco bagunceiro e não gostava de ir para escola. Sofreu, como muitas crianças, bullying e apanhava de outros meninos. Além disso, tinha muita dificuldade de entender a matéria. “Eu fingia que sabia ler, mas não sabia”, confessa.

Aos 10 anos, a família veio para São Paulo e desde então mora em Paraisópolis. A mãe e o padrasto vieram ao receber uma oportunidade de emprego.

A escola começou a ficar mais legal e as letras começaram a ganhar outro significado “A professora era muito boa. Toda semana ela escolhia um aluno para ler jornal para a classe. Também comecei a aprender a fazer contas”.

No começo da adolescência recebeu um convite para uma vaga no Pró-Saber SP, no programa que atualmente se chama Espaço de Protagonismo Social, “Fui muito bem recebido no Pró-Saber-SP. No começo não estava muito animado, pois achei que seria mais uma obrigação, como a escola era. Mas todos me receberam com muito carinho, vi que era diferente”.

Até a sua relação com a escola se transformou, “Depois que entrei no Pró minha visão da escola mudou. Eu passei a me aplicar mais, ir atrás do estudo. Eu não percebia que eu tinha dificuldades. Aqui eu tive consciência de como poderia melhorar e evoluí muito”. Gabriel disse que passou a ter senso de liderança e aprendeu a desenvolver seus pontos fortes nas aulas de teatro.

Há dois anos, Gabriel ficou sabendo de um curso gratuito de inglês da organização social Cidadão Pró-Mundo. “Inglês era algo distante para mim. Os cursos são muito caros e na escola o ensino é fraco. Queria aprender a língua por causa do ENEM, mas sempre soube que também seria algo fundamental para a vida”. Ele e outros amigos do Pró-Saber SP passaram a frequentar as aulas aos sábados e evoluíram bastante!

A notícia sobre a bolsa para estudar na Austrália veio esse ano. Uma agência de intercâmbio estava a procura de alguém com o seu perfil e entrou em contato com o Pró-Saber SP. E como foi receber a notícia? “Fiquei assustado, mas aceitei na hora. Eu não poderia deixar passar essa oportunidade!”.

Logo Gabriel irá embarcar e pretende aproveitar ao máximo para desenvolver o seu inglês. Os planos para o futuro? “Penso, às vezes, em trabalhar na política, por causa da situação atual do país. Quero fazer algo diferente, mostrar que política é uma coisa boa”.

“Levarei o Pró-Saber SP para a minha vida. Quando for mais velho quero poder conectar pessoas com os projetos daqui, ainda não sei como, mas vou arrumar um jeito. Quero que o Pró-Saber SP continue evoluindo e buscando sempre melhorar. Vejo que aqui há um grande esforço para que todas as crianças saibam ler e escrever. Há uma grande atenção para isso.  Quando eu era pequeno as pessoas viam que eu tinha dificuldade, mas não fizeram nada. Aqui nenhuma criança é deixada para trás”.

Boa viagem, Gabriel!

De filha para pai: a história da Livia

By | Sem categoria | No Comments

Lívia tem 6 anos, é a caçula de 3 irmãs, que também frequentam o Pró-Saber SP: a irmã mais velha, Cristiane, é voluntária e a irmã do meio, Rhillary, participa do programa Pró Ler e Brincar. Ela é uma apaixonada por livros.
Quando entrou no Pró-Saber SP, Livia pegava emprestado os livros na biblioteca, e contava histórias enquanto olhava as ilustrações. Neste ano, Livia iniciou sua participação no programa Integrando Saberes. Em junho, estava radiante comunicando a todos “Estou lendo!” e leu páginas e páginas do livro Você troca?, da Eva Furnari.

” No comecinho do ano Livia não sabia distinguir as letras. Um dia, logo depois que começou a participar aqui no Pró, ela chegou e falou: “mãe eu sei ler nem que seja um pouquinho” e começou a ler e a escrever várias palavras. Nossa, como fiquei surpresa! Sei que essa conquista foi com a ajuda do Pró-Saber. Ela dorme e acorda com os livros na mão, ama ir na biblioteca, sua paixão. Ela viaja com os livros. Meu sonho é ver nossa filha formada, lendo bastante, alcançando seus sonhos e que ela desperte também em outras crianças essa vontade de ler”, Elisangela, mãe da Livia.

José, o pai, passou a ler mais depois do contato da filha com os livros: “O Pró Saber SP contribui na aproximação da minha filha a mim e aos livros. Não sou muito de ler, mas através dela e dos livros que tem levado para casa, ela despertou em mim a vontade de ler também!”

Apaixonada por educar: conheça a trajetória da Professora Luana

By | Educação Integral, Sem categoria | No Comments

“Tenho vários sonhos em relação a Educação”

A mais velha dos quatro filhos de Jorge e Glória, Luana, 26 anos, é educadora no Pró Saber SP desde 2013.

Nasceu e foi criada na comunidade de Paraisópolis. Quando pequena, devido a falta de vagas na educação infantil, ficava em uma escolinha, onde é hoje a atual União de Moradores.

Parte do Ensino Fundamental, cursou na Escola Prof. Paulo Freire, numa época em que a escola era toda feita de lata – política emergencial adotada pelo governo municipal no final dos anos 90. “Eu lembro que as salas de aula eram muito quentes!”, recorda Luana.

A partir da 5ª série, mudou de escola e tem boas recordações de quando era estudante. Apesar de sua mãe não ter conseguido ir para a escola quando criança e o pai ter concluído os estudos até o ensino fundamental, a educação dos filhos sempre foi acompanhada bem de perto pelos dois. “Fiquei muitas vezes de castigo até aprender a tabuada”, diz Luana rindo e conclui “de certa forma, isso foi um dos fatores que me incentivaram a me tornar professora, pois eu queria fazer com que a educação fosse menos “dolorosa” para as crianças”.

Paralelamente a escola, Luana frequentava a organização social Casa da Amizade, fundada por Mônica Mation.

“A Casa da Amizade teve um papel fundamental na minha vida, pois eu ia nas oficinas todos os finais de semana. De aluna, virei voluntária e hoje leciono em um curso de orientação a gestantes”. Luana não tem filhos, mas sempre acompanhou atenta as aulas para gestantes. Era tão dedicada que, quando a médica responsável pelas aulas precisou se ausentar, passou a dar aulas em seu lugar. “Hoje sou voluntária na Casa da Amizade, pois é uma forma de retribuir tudo o que aprendi e ficar próxima da comunidade”.

O primeiro emprego, aos 15 anos, foi em uma escola. Eram vários os sinais de que Luana seguiria a carreira na Educação. O último “empurrãozinho” foi dado por Mônica, que a incentivou a prestar o vestibular para o curso de Pedagogia.

No começo, não foi fácil, pois Luana teve de enfrentar o descompasso entre a teoria e a prática em sala de aula “Ninguém entra na faculdade querendo ser um professor ruim, temos milhares de sonhos. Mas foi difícil me deparar com a situação da escola pública, dessa vez como profissional na área. Depois que entrei no Pró-Saber SP descobri que seria possível, sim, desenvolver o que aprendi na faculdade. A coordenação teve um papel muito importante no sentido de me orientar e me permitir aprender errando”.

Atualmente, Luana é educadora no programa Espaço de Protagonismo Social, onde esta à frente de um grupo de adolescentes “Adoro trabalhar com os adolescentes, pois eles são bastante animados. Gosto de ouví-los e de entendê-los. Para trabalhar com adolescentes precisamos saber argumentar, ouvir e estarmos dispostos a aprender diariamente”.

E os planos para o futuro? “Quero publicar em revistas na área de Educação e me tornar coordenadora pedagógica. Quando entrei no Pró-Saber SP percebi o quando uma boa coordenação pedagógica faz a diferença no trabalho que os professores realizam”.

DOE AGORA

Se preferir, COLABORE através de DEPÓSITO na nossa CONTA CORRENTE

Razão Social: Instituto Pró Saber - Sp CNPJ: 27.320.967/0001-07
Agência: 9337
Conta Corrente: 11661-1